A história da minha busca pela nossa História – a descoberta

Escrito em 23 de agosto de 2010 e dedicado à família de minha mãe Olho no espelho. De onde esses olhos claros, de quem esses cabelos louros? Por que essa altura muito maior do que a média brasileira? - De onde você é? - Minha mãe é do Rio Grande - Ah, sabia, do Rio Grande do Sul - Não, do Rio Grande do Norte - Mas seus pais de onde são? - Do Brasil, meus avós são do Brasil e meus bisavós são do Brasil também. - Não é possível! Quantas vezes esse diálogo se repetiu, quantas vezes o espanto, o questionamento? Quando criança eu dizia que descendia de holandeses do tempo da invasão, mas quando cresci e olhei os nomes de meus bisavós e trisavós, não encontrei nenhum “Van Qualquer Coisa”. Não acreditei nos que diziam que descendíamos de holandeses. ...

Continue Reading

adoro abraços!

Não gosto tanto dos abraços de lado, disfarçados, mais para tapinhas nas costas que abraços. Gosto de abraços inteiros, coração com coração, desejo ...

Continue Reading

Pendicite crônica

Sofro de pendências, Monstruosas, insistentes, Pequenas, múltiplas, Brotam cotidianamente Tento furiosamente eliminá-las Preencho papéis, cumpro ...

Continue Reading